Big Data e as Oportunidades com Blockchain

Big Data e as Oportunidades com Blockchain

Big Data tem sido a mola propulsora da evolução que estamos acompanhando em Data Science, Machine Learning e IA ao longo da última década. É difícil imaginar uma empresa que ainda não esteja adotando ou pensando em adotar uma solução de Big Data para alavancar os negócios e gerar insights. Agora, outra tecnologia promete revolucionar a forma como realizamos transações financeiras, o Blockchain, e isso pode gerar ainda mais oportunidades para quem trabalha com soluções de Big Data. Vamos investigar quais são estas oportunidades neste post.

 

O Que é Blockchain?

Blockchain é um sistema de banco de dados distribuído que atua como um “livro aberto” (também chamado livro-razão) para armazenar e gerenciar transações. Cada registro no banco de dados é chamado de bloco e contém detalhes como o timestamp da transação, bem como um link para o bloco anterior. Isso torna impossível para qualquer pessoa alterar informações sobre os registros retrospectivamente. Além disso, devido ao fato de que a mesma transação é registrada em múltiplos sistemas de banco de dados distribuídos, a tecnologia é segura por design. Portanto, Blockchain é imutável – a informação permanece no mesmo estado, desde que a rede exista.

No âmbito da moeda virtual Bitcoin, um Blockchain é a estrutura de dados que representa uma entrada de contabilidade financeira ou um registro de uma transação. Cada transação é digitalmente assinada com o objetivo de garantir sua autenticidade e garantir que ninguém a adultere, de forma que o próprio registro e as transações existentes dentro dele sejam considerados de alta integridade.

A verdadeira mágica vem, contudo, através do fato dessas entradas digitais de registro serem distribuídas entre uma implantação ou infraestrutura. Esses nós e camadas adicionais na infraestrutura servem ao propósito de fornecer um consenso sobre o estado de uma transação a qualquer momento, pois todos esses nós e camadas têm cópias dos registros autenticados distribuídos entre eles.

O Blockchain é uma tecnologia que visa a descentralização como medida de segurança. São bases de registros e dados distribuídos e compartilhados que têm a função de criar um índice global para todas as transações que ocorrem em um determinado mercado. Funciona como um livro-razão, só que de forma pública, compartilhada e universal, que cria consenso e confiança na comunicação direta entre duas partes, ou seja, sem o intermédio de terceiros. Está constantemente crescendo à medida que novos blocos completos são adicionados a ela por um novo conjunto de registros. Os blocos são adicionados à blockchain de modo linear e cronológico. Cada nó – qualquer computador que conectado à essa rede tem a tarefa de validar e repassar transações – obtém uma cópia da blockchain após o ingresso na rede. A blockchain possui informação completa sobre endereços e saldos diretamente do bloco gênese até o bloco mais recentemente concluído.

A blockchain foi primeiramente definida no código fonte original do bitcoin. Portanto, estão intimamente ligados no que diz respeito ao surgimento de ambos.

A definição original foi criada em 2008 com a publicação do artigo “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System” publicado por Satoshi Nakamoto (cuja real identidade permanece em aberto apesar de haver algumas especulações e pronunciamentos a respeito). Em 2009 o código foi lançado como código aberto.

Assim, em 2009 começa a rede do bitcoin quando Satoshi Nakamoto minerou os primeiros bitcoins. Satoshi Nakamoto desapareceu em 2011 – isto é, deixou de participar de fóruns, artigos e contribuições de código acerca do bitcoin. Mas mesmo com a ausência de Satoshi Nakamoto, o bitcoin continuou a ser desenvolvido, com o esforço da comunidade em geral trabalhando para resolver diversos problemas no código – incluindo, por exemplo, uma falha técnica em 2013 que causou uma bifurcação na blockchain.

Sendo a base tecnológica das criptomoedas, a blockchain tem recebido o interesse de bancos, empresas e organizações governamentais. Desde então, modificações tem sido feitas a partir da versão original e novas aplicações tem sido atreladas à blockchain.

 

Blockchain e Big Data

Quando falamos sobre blockchain no contexto do Bitcoin, a conexão com Big Data parece um pouco tênue. E se, em vez de Bitcoin, a cadeia de blocos fosse um livro-razão para outras transações financeiras? Ou contratos comerciais? Ou negociações de ações?

O setor de serviços financeiros está começando a olhar seriamente a tecnologia blockchain. Oliver Bussmann, CIO da UBS diz que a tecnologia blockchain pode “reduzir o tempo de processamento das transações de dias para minutos”.

Imagine cadeias de bloco dessa magnitude. Data Lakes de blocos que contêm a história completa de todas as transações financeiras, todas disponíveis para análise. O Blockchain fornece a integridade do livro-razão, mas não para a análise. É aí que Big Data e as ferramentas de análise que o acompanham entrarão em jogo.

 

Oportunidades para Big Data Analytics

Recentemente, um consórcio de 47 bancos japoneses se associou a uma Startup de blockchain chamada Ripple para facilitar as transferências de dinheiro entre contas bancárias usando blockchain. A principal razão por trás do movimento é realizar transferências em tempo real a um custo significativamente baixo. Uma das razões pelas quais as transferências tradicionais em tempo real são dispendiosas é por fatores de riscos potenciais. Double-spend (que é uma forma de falha de transação onde o mesmo token de segurança é usado duas vezes) é um problema com as transferências em tempo real. Com blockchains, esse risco é amplamente evitado. Big Data Analytics possibilitaria identificar padrões nos gastos do consumidor e identificar transações de risco muito mais rápido do que pode ser feito atualmente. Isso reduz o custo com as transações em tempo real.

Nas empresas fora do setor financeiro, o principal impulso para a adoção das tecnologias Blockchain tem sido a segurança. No setor de cuidados de saúde, varejo e administração pública, os estabelecimentos começaram a experimentar o blockchain a fim de evitar invasões e vazamentos de dados. Nos cuidados de saúde, uma tecnologia como o blockchain pode garantir que sejam solicitadas múltiplas “assinaturas” em todos os níveis de acesso a dados. Isso pode ajudar a evitar uma repetição de eventos como o ataque de 2015 que levou ao roubo de mais de 100 milhões de registros de pacientes.

 

Possibilidades de Análise em Tempo Real

Até agora, a detecção de fraude em tempo real só foi um sonho e as instituições bancárias sempre confiaram em usar tecnologias para identificar transações fraudulentas retrospectivamente. Uma vez que o blockchain possui um registro de banco de dados para cada transação, ele fornece um caminho para que as instituições minem por padrões em tempo real, se necessário.

Mas todas essas possibilidades também levantam questões sobre privacidade e isso está em contradição direta com a razão pela qual blockchain e bitcoins tornaram-se populares em primeiro lugar. Vários especialistas expressaram preocupações de que uma tecnologia que pode fornecer um registro de cada transação pode ser explorada para tudo “desde o perfil de clientes até outros motivos menos benignos”.

De outra perspectiva, porém, as blockchain melhoram muito a transparência na análise de dados. Ao contrário dos algoritmos anteriores, o design da blockchain rejeita qualquer entrada que não possa verificar e se considera suspeita. Como resultado, analistas em mercados como o Varejo só lidam com dados completamente transparentes. Em outras palavras, os padrões de comportamento dos clientes que os sistemas de blockchain identificam provavelmente serão muito mais precisos do que hoje.

 

Descobrindo Dados Transacionais

Estima-se que os dados dentro da blockchain podem valer trilhões de dólares, e continua a abrir caminho para bancos, micro-pagamentos, remessas e outros serviços financeiros. Na verdade, os dados da blockchain poderiam valer até 20% do mercado de Big Data total até 2030, produzindo uma receita anual de até US $ 100 bilhões. Para colocar isso em perspectiva, essa receita potencial ultrapassa aquilo que Visa, Mastercard e PayPal geram atualmente. A análise de dados por parte da internet será crucial no rastreamento dessas atividades e ajudará as organizações que usam a blockchain a tomar decisões mais informadas.

Os serviços de inteligência de dados estão emergindo para ajudar as instituições financeiras, os governos e todos os tipos de organizações a investigar quem eles podem estar interagindo na blockchain e descobrir padrões “ocultos”.

 

Descobrindo Dados Sociais

À medida que a popularidade do bitcoin avançou em 2014 e 2015, a moeda virtual começou a flutuar fortemente como resultado de eventos do mundo real e do sentimento do público em geral sobre a tecnologia. Essas flutuações são prova de que a moeda virtual possui várias características que a tornam ideal para previsões de dados sociais.

De acordo com Rick Burgess of Freshminds: “Usar dados sociais para prever o comportamento do consumidor não é nada de novo, e muitos comerciantes têm procurado incluir métricas sociais em seus algoritmos de negociação. No entanto, porque há tantos fatores envolvidos no preço da maioria dos instrumentos financeiros, pode ser extremamente difícil prever como os mercados vão mudar “.

Felizmente, usuários de bitcoins e usuários de redes sociais tendem a se alinhar bastante bem e pode ser benéfico utilizá-los para análise de dados, pois:

  • Os usuários de Bitcoin tendem a estar no mesmo grupo demográfico que os usuários de redes sociais e, portanto, suas atitudes, opiniões e sentimentos em relação ao bitcoin estão bem documentados.
  • O valor de bitcoins e outras criptomoedas é determinado quase que pela demanda do mercado porque o número de moedas no mercado é previsível e não está vinculado a nenhum produto físico.
  • Os Bitcoins são predominantemente comercializados por indivíduos em vez de grandes instituições.
  • Os eventos que afetam o valor do Bitcoin são divulgados em primeiro lugar nas redes sociais.
  • Os analistas de dados agora estão minerando dados sociais para obter informações sobre as tendências chave das criptomoedas. Isso, por sua vez, ajuda as organizações a descobrir informações demográficas poderosas e a vincular o desempenho do bitcoin aos eventos mundiais.

 

Descobrindo Novas Formas de Monetização de Dados

De acordo com Bill Schmarzo, CTO da Dell EMC Services, a tecnologia blockchain também “tem o potencial de democratizar a partilha e monetização de dados e análises, removendo o intermediário de facilitar as transações”. No mundo dos negócios, isso dá aos consumidores maiores poderes de negociação sobre as empresas . Ele permite aos consumidores controlar quem tem acesso aos seus dados através da blockchain. Eles poderiam então exigir descontos de preços em troca de revelar dados sobre seus consumos pessoais do produto ou serviço de uma empresa.

Schmarzo também explica como a blockchain pode levar a novas formas de monetização de dados porque tem as seguintes ramificações de Big Data:

  • Todas as partes envolvidas em uma transação têm acesso aos mesmos dados. Isso acelera a aquisição de dados, o compartilhamento, a qualidade da análise de dados e os dados em si.
  • Um registro detalhado de todas as transações é mantido em um único “arquivo” ou bloco. Isso fornece uma visão geral completa de uma transação do início ao fim, eliminando as necessidades de vários sistemas.
  • Os indivíduos podem gerenciar e controlar seus dados pessoais sem a necessidade de um intermediário, de terceiros ou de um recurso centralizado.

Em última análise, a blockchain pode se tornar um facilitador chave da monetização de dados criando novos mercados onde as empresas e os indivíduos podem compartilhar, vender e oferecer seus dados e informações analíticas diretamente entre si.

Por conta da adoção em grande escala do bitcoin, as tecnologias de blockchain estão ganhando terreno em todo o mundo financeiro e de negócios. As transações rápidas e seguras podem revolucionar os sistemas de dados tradicionais. De acordo com uma pesquisa, um terço dos tomadores de decisão confiam nos dados da empresa. Mas com as tecnologias blockchain, essa confiança pode ser consideravelmente fortalecida, e as aplicações reais tornar-se-ão muito mais comuns.

David Matos

 

Referências:

Blockchain: o que é e como funciona

Blockchain News

Blockchain

Introduction to Blockchains & What It Means to Big Data

UNICEF Wants to Fund Early Stage Blockchain Startups

When blockchain meets big data, the payoff will be huge

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *